China pode estar crescendo mais do que aparenta | Phi Investimentos

China pode estar crescendo mais do que aparenta

China pode estar crescendo mais do que aparenta

Um estudo publicado recentemente nos EUA diz que as informações de que a China estaria modificando seus dados para disfarçar uma possível queda da economia podem não ser 100% corretas.

Publicada pelo Escritório Nacional de Pesquisa Econômica (NBER, sigla em inglês) nos EUA, a pesquisa aponta que, entre 2014 e 2016, a grande potência asiática cresceu sim. A diferença desse estudo para as pesquisas de campo é justamente o método utilizado para fazer a medição.

Medição econômica por satélite

A pesquisa feita por Hunter Clark e Maxim Pinkovskiy, do Federal Reserve Bank de Nova York, e Xavier Sala-i-Martin, da Universidade de Columbia, mediu a atividade econômica da China por meio de imagens noturnas feitas por satélites.

O benefício que esse método oferece é que as imagens capturadas são impessoais, diferentemente das pesquisas de campo, tendo assim um só critério, independente de fronteiras. “É intuitivo que as luzes noturnas devem refletir a atividade econômica em algum grau, já que a luz é um insumo crítico em vários processos de produção e consumo”, disseram os autores em entrevista ao Exame.

A medição econômica por satélite já foi utilizada também para medir o índice de pobreza na África e, segundo os autores do estudo, apesar de ser um bom método, deve ser utilizada em conjunto com pesquisas de campo para garantir um melhor resultado na fórmula de avaliação econômica.

Voltando à China, os resultados apontados pelo estudo apontam que as taxas de crescimento do país não estão mais baixas do que as reportadas e sim, que podem estar significativamente acima, visto que ainda seriam resultados consistentes sem nenhuma desaceleração entre 2014 e 2016.

A conclusão é surpreendente pelo fato de economistas por todo o globo acreditarem no contrário, ainda mais depois de relatos de que autoridades locais chinesas teriam alterado dados entre 2011 e 2014 terem sido divulgados.

Por último, para os autores, a suposição é de que as autoridades chinesas estejam subestimando o crescimento do setor de serviços, podendo então, diminuir também a efetividade do crescimento da potência chinesa.

Confira a matéria na íntegra aqui: China pode estar crescendo mais no que calcula, diz estudo

Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da PHI Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Related posts

InvestSim: 1º Simpósio de investimentos debate as principais oportunidades em investimentos no Brasil

Realizado nesta segunda-feira, 03, pela PHI Investimentos em parceria da Guide Investimentos, o  I° Simpósio de Investimentos do Paraná – INVESTSIM reuniu em um único dia, 500 participantes e 15 palestrantes de destaque no mercado financeiro nacional que juntos são responsáveis pela gestão de mais de R$100 bilhões. O...

Read More

Qual é o valor mínimo para investir?

Um dos maiores mitos sobre investimentos é a ideia de que é necessário ter uma grande quantia de dinheiro sobrando para começar a investir. Porém, é possível sair da poupança e aprofundar-se no mundo dos investimentos com muito pouco. Uma das principais dúvidas de investidores iniciantes é quanto ao valor...

Read More