Investimentos registram a maior queda da série histórica | Phi Investimentos

Investimentos registram a maior queda da série histórica

Investimentos registram a maior queda da série histórica

A taxa de investimentos chegou a 15,6% do PIB, registrando o menor patamar dos últimos 21 anos

Mesmo com a alta do Produto Interno Bruto (PIB) no primeiro trimestre, a taxa de investimentos não se recuperou. Após dois anos em baixa, os investimentos representam apenas 15,6% do PIB e a formação bruta de capital físico (FBCF) caiu 1,6%.

Em comparação com outros países do BRICS, o Brasil fica atrás da China (que mantém a taxa em 44%) e da África do Sul (19,5%), em relação a taxa de investimentos e o PIB.

A queda abrupta de investimentos

A queda de investimentos no país já soma 12 trimestres, perdendo 5 pontos desde 2014. Segundo informações divulgadas pelo Valor Econômico, essa derrocada pode ter acontecido devido a taxa de câmbio apreciada, baixo estímulo aos investimentos, competitividade fraca no cenário internacional, pouca poupança, além de uma infraestrutura atualmente precária.

Mesmo com o aumento de quase dois pontos percentuais, registrado na taxa de poupança no primeiro trimestre (indo a 15,7%), os investimentos não mostraram força de recuperação. Segundo alguns analistas, outro motivo para a queda de investimentos seria o mau uso de recursos para pagar dívidas.

As incertezas políticas e a instabilidade geradas pela gravação com o presidente Michel Temer também aumentam as dúvidas sobre a economia brasileira e isso reflete nos investimentos do país, colaborando para esse enfraquecimento.

No momento, surge a dúvida sobre o encaminhamento das reformas e também há o receio sobre o quanto a crise política pode impactar nos custos de financiamentos (risco-país).

A tensão é justificada pelos exemplos da indústria automobilística e o setor de infraestrutura. O primeiro apresenta um auto nível de ociosidade produtiva e vendas fracas, e o segundo pode ser diretamente afetado caso a crise política se intensifique.

A conclusão é que seria difícil conseguir uma recuperação decisiva dos investimentos a curto prazo. O cenário político desfavorável e a capacidade ociosa tornam este o quarto ano consecutivo de uma queda vertiginosa dos investimentos.

Leia o artigo na integra no Valor: Derrocada histórica dos investimentos

Related posts

InvestSim: 1º Simpósio de investimentos debate as principais oportunidades em investimentos no Brasil

Realizado nesta segunda-feira, 03, pela PHI Investimentos em parceria da Guide Investimentos, o  I° Simpósio de Investimentos do Paraná – INVESTSIM reuniu em um único dia, 500 participantes e 15 palestrantes de destaque no mercado financeiro nacional que juntos são responsáveis pela gestão de mais de R$100 bilhões. O...

Read More

Qual é o valor mínimo para investir?

Um dos maiores mitos sobre investimentos é a ideia de que é necessário ter uma grande quantia de dinheiro sobrando para começar a investir. Porém, é possível sair da poupança e aprofundar-se no mundo dos investimentos com muito pouco. Uma das principais dúvidas de investidores iniciantes é quanto ao valor...

Read More