Levy: a mudança de tom do PT | Phi Investimentos

Levy: a mudança de tom do PT

Levy: a mudança de tom do PT

joaquim-levy-ministro-da-fazenda-O destino de Levy e o ambiente político entre Dilma, PT e o ministro da fazenda em tempos de ajuste fiscal são os temas da coluna de Luis Carlos Mendonça de Barros desta sexta-feira, para o jornal Folha de S.Paulo. Destinado a evitar o comportamento de manada, Mendonça de Barros faz uma leitura própria de algumas análises catastróficas vistas atualmente do mercado. Confira a seguir a coluna do fundador e estrategista da Quest Investimentos, parceira da TORO Investimentos.

Levy: a mudança de tom do PT

Por várias vezes mencionei a necessidade de entender a dinâmica política no Brasil para que a difícil tarefa de acompanhar a economia possa ser feita com sucesso. Adverti também o leitor para o fato de que os chamados mercados –no Brasil e no exterior– têm uma enorme dificuldade de fazer esta síntese. Por esta razão a volatilidade dos preços dos ativos financeiros negociados se eleva e ganha cores de irracionalidade nestes momentos.

Em recente entrevista ao jornal “Valor” chamei a atenção para o comportamento esquizofrênico dos investidores e especuladores nestes meses em que a economia está sendo comandada pelo ministro Joaquim Levy. Desde o início de seu mandato como ministro da Fazenda, a maioria dos analistas e formadores de preços nos mercados decidiu apostar no fracasso de sua missão apesar de seu perfil ideológico.

E tinham certa razão para isso, dado o abismo de ideias que separa o ministro do governo Dilma e, principalmente, do PT. Esqueceram-se, entretanto, do cavalo de pau que Lula deu na política econômica desde seu primeiro dia como presidente em 2003. Para alguns, Levy nem chegaria a tomar posse. Para outros, não duraria dois meses no cargo em razão da pressão que cairia sobre ele e Dilma. Os mais otimistas davam ao ministro um pouco mais de tempo, mas acabaria saindo antes do fim do semestre.

Pois nada disso aconteceu, e uma leitura correta dos jornais desta semana mostra que os ventos políticos realmente mudaram. No próximo congresso do PT, a ser realizado em Salvador, a ordem do dia –emanada inclusive de Lula– é deixar para trás as críticas ao ajuste fiscal recessivo e falar de um futuro melhor e de novas esperanças para a eleição de 2018. As vozes discordantes –que certamente vão aparecer– deverão ser tratadas como manifestações de radicais, descolados da realidade política.

Este cenário sempre foi o defendido por mim nestes meses de esquizofrenia da maioria. E por que me mantive fora desse movimento de manada que ainda assistimos? Por uma razão muito simples: o governo Dilma e o PT não têm alternativa senão apostar no ajuste rápido para que, nos dois últimos anos do mandato, a inflação volte a um nível civilizado e os salários reais passem a crescer novamente. E os brasileiros empregados serão ainda a grande maioria.

Vou mais longe na minha análise e digo que os caminhos de Dilma e do PT vão se afastar ainda mais ao longo dos próximos anos. A presidenta vai procurar uma saída honrosa para seu governo, buscando um índice de aprovação com algumas tintas de decência ao fim de seu mandato. Não será seu objetivo manter o PT no poder via uma vitória eleitoral em 2018.

As incertezas sobre o grau de recuperação da economia em 2017 e 2018 são muitas para permitir hoje um prognóstico sobre a recuperação eleitoral do partido de Lula. Mas uma economia crescendo pouco, mas crescendo, é uma hipótese que considero provável e que garantiria à presidenta um lugar mais confortável na história de nosso país.

Por isto tudo, acredito que o ministro Levy ficará e terá um sucesso relativo em sua difícil missão.

Fonte: Folha de S.Paulo

Related posts

InvestSim: 1º Simpósio de investimentos debate as principais oportunidades em investimentos no Brasil

Realizado nesta segunda-feira, 03, pela PHI Investimentos em parceria da Guide Investimentos, o  I° Simpósio de Investimentos do Paraná – INVESTSIM reuniu em um único dia, 500 participantes e 15 palestrantes de destaque no mercado financeiro nacional que juntos são responsáveis pela gestão de mais de R$100 bilhões. O...

Read More

Qual é o valor mínimo para investir?

Um dos maiores mitos sobre investimentos é a ideia de que é necessário ter uma grande quantia de dinheiro sobrando para começar a investir. Porém, é possível sair da poupança e aprofundar-se no mundo dos investimentos com muito pouco. Uma das principais dúvidas de investidores iniciantes é quanto ao valor...

Read More

Give a Reply