Para atrair novos investidores, CVM dá vida a fundo de investimentos de baixo risco | Phi Investimentos

Para atrair novos investidores, CVM dá vida a fundo de investimentos de baixo risco

Para atrair novos investidores, CVM dá vida a fundo de investimentos de baixo risco

investimento-fundos

Com o objetivo de criar um Fundo Simples, como o próprio nome do novo fundo de investimentos sugere, a CVM quer estimular mais investidores a conhecerem esta modalidade, e a exposição a baixo risco. O novo fundo terá pelo menos 50% do patrimônio líquido em investimentos em títulos públicos ou títulos emitidos por grandes bancos – nesse último caso, desde que com grau de risco equivalente ou melhor do que o da União. Além disso, ele será eletrônico e dispensará informações como a assinatura de termo de adesão e a verificação do perfil do investidor (conhecida como suitability).

Toda essa simplificação tem como objetivo atrair pequenos investidores para o mercado de capitais. O superintendente de Relações com Investidores Institucionais da CVM, Francisco Bastos, explica que hoje o número de cotistas no Brasil está próximo a 10 milhões, quantia muito baixa quando comparada ao número de investidores em poupança. A ideia é estimular novos investidores a conhecerem outras opções, para que possam diversificar investimentos.

A dispensa da verificação da adequação do investimento no fundo ao perfil do cliente também passará a contar para fundos que invistam mais de 95% de seu patrimônio líquido em títulos da dívida pública federal ou títulos de risco equivalente.

Outras mudanças

A criação do Fundo Simples veio em meio a outras mudanças na área de fundos de investimentos, como a nova classificação de investidores qualificados e profissionais e a autorização para a existência de fundos com até 100% da carteira em ativos no exterior, desde que observadas determinadas regras, que visam aumentar a segurança de investimentos em ativos no exterior. Neste caso, os fundos serão destinados exclusivamente a investidores qualificados, ou seja, que aplicam acima de R$ 1 milhão. A CVM também autorizou os fundos a se comunicarem com os cotistas exclusivamente pela internet, em vez de por carta. A ideia é reduzir os custos de operação.

As mudanças foram trazidas para debate após 10 anos de vigência da Instrução CVM nº 409, com o intuito de modernizar o sistema e entram em vigência a partir de 1º de julho de 2015.

Para saber mais sobre esta modalidade de investimentos e verificar se esta pode ser uma boa opção para o próximo ano para a sua carteira, conte com os profissionais da TORO Investimentos: (41) 3052-7700 e [email protected]


Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805-PR, assessora responsável pela comunicação da TORO Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Related posts

InvestSim: 1º Simpósio de investimentos debate as principais oportunidades em investimentos no Brasil

Realizado nesta segunda-feira, 03, pela PHI Investimentos em parceria da Guide Investimentos, o  I° Simpósio de Investimentos do Paraná – INVESTSIM reuniu em um único dia, 500 participantes e 15 palestrantes de destaque no mercado financeiro nacional que juntos são responsáveis pela gestão de mais de R$100 bilhões. O...

Read More

Qual é o valor mínimo para investir?

Um dos maiores mitos sobre investimentos é a ideia de que é necessário ter uma grande quantia de dinheiro sobrando para começar a investir. Porém, é possível sair da poupança e aprofundar-se no mundo dos investimentos com muito pouco. Uma das principais dúvidas de investidores iniciantes é quanto ao valor...

Read More

Give a Reply