Perfil de Investidor: A legislação a favor de seus investimentos | Phi Investimentos

Perfil de Investidor: A legislação a favor de seus investimentos

Perfil de Investidor: A legislação a favor de seus investimentos

Regulações como a instrução 539, proposta pela CVM, proíbe a venda de produtos financeiros em desacordo com o perfil do investidor

A falta de conhecimento ainda é um dos principais fatores prejudiciais a investidores, principalmente entre a parcela que está iniciando a atuação na bolsa de valores. Um dos passos mais importantes é identificar o perfil do cliente. Um investidor conservador, por exemplo, escolhe um caminho de segurança a rentabilidade, preferindo títulos ou ações que ofereçam o menor risco possível (como os títulos públicos do Tesouro Direto). Já um perfil arrojado, prefere encarar investimentos de risco em troca da possibilidade de grandes rentabilidades.

Em matéria publicada pela Folha de Londrina, André Alvarenga Chede, sócio fundador da PHI Investimentos e planejador financeiro pela Associação Brasileira de Planejadores Financeiros (Planejar), alerta sobre as algumas facilidades oferecidas como “soluções mágicas” no mercado e enfatiza que a melhor atitude – em caso de dúvida sobre investimentos – é procurar profissionais de finanças independentes e certificados: “São pessoas que, para conseguir certificação, se comprometem com um código de ética e estão sujeitas à regulação da CVM”.

O que normas como a instrução 539 fazem pelo investidor?

O Banco Central (Bacen) e a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) propõem legislações que oferecem alguns apoios aos investidores. Por exemplo, de acordo com a instrução 539, agentes intermediários são obrigados a checar se o investimento, produto ou serviço proposto está de acordo com os objetivos do investidor e sua situação financeira.

Outro fato interessante é que essa postura também ajuda a mostrar ao próprio cliente se ele possui o conhecimento necessário para compreender os riscos de suas decisões. Ou seja, além dessa conferência entre o perfil do investidor e as opções de investimento, tais legislações também colaboram para que o produto financeiro não gere um custo excessivo e inadequado ao cliente.

Um bom exemplo para identificar conflitos de interesses no mercado financeiro, é a analogia proposta por Chede: “Se você vai na loja e não tem nenhum conhecimento dos aparelhos, o vendedor vai te indicar aquele que é mais interessante para ele vender”.

Fonte: Divulgação

Leia mais:

Investindo na formação de seu perfil: Cursos, palestras e consultoria

Para os investidores que preferem aconselhar-se com bancos ao invés de utilizar consultorias particulares, Chede sugere: não procure simplesmente por um gerente, busque o especialista de investimentos do banco.

“As pessoas costumam conversar com o gerente da conta, mas essa não é a melhor opção porque ele é um generalista. Nem sempre vai conseguir indicar o melhor produto de acordo com a necessidade do cliente”, finaliza.

Em resumo, identificar o perfil do investidor e atualizar-se sobre as normativas praticadas no mercado são ferramentas poderosas para investir sabiamente e obter melhores resultados.

Leia a matéria da Folha de Londrina na íntegra: Para não cair em cilada

Related posts

InvestSim: 1º Simpósio de investimentos debate as principais oportunidades em investimentos no Brasil

Realizado nesta segunda-feira, 03, pela PHI Investimentos em parceria da Guide Investimentos, o  I° Simpósio de Investimentos do Paraná – INVESTSIM reuniu em um único dia, 500 participantes e 15 palestrantes de destaque no mercado financeiro nacional que juntos são responsáveis pela gestão de mais de R$100 bilhões. O...

Read More

Qual é o valor mínimo para investir?

Um dos maiores mitos sobre investimentos é a ideia de que é necessário ter uma grande quantia de dinheiro sobrando para começar a investir. Porém, é possível sair da poupança e aprofundar-se no mundo dos investimentos com muito pouco. Uma das principais dúvidas de investidores iniciantes é quanto ao valor...

Read More