Qual a importância de criar regras para investir na bolsa? | Phi Investimentos

Qual a importância de criar regras para investir na bolsa?

Qual a importância de criar regras para investir na bolsa?

Ao investir em ações é importante criar regras e hábitos para corresponder as oscilações diárias da bolsa e atingir os objetivos

Quando alguém decide começar a aplicar na bolsa de valores é preciso definir metas e uma estratégia para os investimentos. Quanto pretende retirar em rendimentos? Comprar a casa própria, realizar uma grande viagem, ter garantia financeira para o restante da vida? Pretende investir a curto ou longo prazo?

A PHI Investimentos preparou este texto visando auxiliar investidores experientes e iniciantes a tomarem as melhores decisões para seus investimentos. Confira:

Aprendendo a investir

  1. O primeiro passo é determinar uma meta. A princípio, pode ser uma meta fácil, como comprar um novo veículo, por exemplo. Para atingir os objetivos definidos é importante ter total conhecimento e controle sobre seu orçamento familiar. Saber quanto ganha, quando e como reinveste seu rendimento é fundamental para poder definir suas próximas aplicações. Não adianta esperar o dinheiro extra para começar a investir. Quando não há “sobra de dinheiro” para investir, o corte de gastos pode ser uma solução.
  2. Definir um plano para o futuro, estimar e determinar quanto será aplicado e por quanto tempo este dinheiro permanecerá aplicado é outra prática que deve ser compreendida. Ter persistência e disciplina para cumprir o que foi planejado é fundamental para o sucesso de qualquer investimento.
  3. Diversifique sua carteira de investimentos com ações de empresas diferentes e a medida adquirir mais conhecimento e disciplina sobre o mercado de ações, reinvista em novos papéis das empresas que renderam melhor em sua carteira ou compre ações de outras companhias.

É necessário lembrar que investir é diferente de poupar. Não adianta poupar (ou diminuir custos) e não fazer o dinheiro trabalhar. Investir é empregar o dinheiro, poupado em aplicações que rendam juros ou que ofereçam outra forma de remuneração.

Perfil do investidor

Outro ponto importante é definir o seu perfil de investidor: Prefere assumir mais riscos para lucrar a curto prazo ou pretende investir de maneira mais conservadora, à longo prazo?

Especialistas como Warren Buffett e Gustavo Cerbasi dizem que não se deve “colocar todos os ovos em uma única cesta”. Pensando nisso, a diversificação na carteira de investimentos (além de muito bom senso), pode fazer a diferença na hora de contabilizar seus ganhos. E também é importante entender que não existe investimento sem risco.

O mercado e a oscilação

Com o objetivo, características do investidor, orçamento e tempo de aplicação definidos, agora é importante conhecer as características do investimento: A ação atende ao nível de risco, retorno e tempo de aplicação definidos no planejamento?

Para os mais interessados e engajados com o mercado financeiro – e que gostam de estar ativos nas decisões a respeito de suas aplicações –, estar atento com a oscilação do mercado acionário pode ser o diferencial para o seu rendimento ser positivo.

Para isso, alguns pontos de atenção podem auxiliar o investidor quando o assunto é adquirir mais conhecimento sobre as empresas das quais detém ações:

  • Acompanhar o desempenho das empresas em si
  • Ler as notícias sobre economia, seja no âmbito internacional ou nacional
  • Estar atento às mudanças do cenário econômico
  • Saber o que pode influenciar os rendimentos e prejuízos das ações de sua carteira

Independência financeira

Uma forma de definir esse estado de vida é viver da renda proveniente de seus investimentos ou negócio por tempo indeterminado e ter tempo livre para também viver seus sonhos e desejos. Isso pode ser conseguido com planejamento, disciplina e conhecimento. Só depende do próprio investidor.

Além disso, buscar cursos de educação financeira ou que abordem questões sobre mercado acionário e financeiro é um ótimo passo para aumentar o desempenho do investidor. A PHI Investimentos tem um braço importante de educação financeira, confira aqui a agenda de cursos e palestras.

Leia também:

Em busca da segunda carreira

Perfil de investidor: investir em conhecimento traz os melhores resultados

Planejamento Doméstico

Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da PHI Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Related posts

InvestSim: 1º Simpósio de investimentos debate as principais oportunidades em investimentos no Brasil

Realizado nesta segunda-feira, 03, pela PHI Investimentos em parceria da Guide Investimentos, o  I° Simpósio de Investimentos do Paraná – INVESTSIM reuniu em um único dia, 500 participantes e 15 palestrantes de destaque no mercado financeiro nacional que juntos são responsáveis pela gestão de mais de R$100 bilhões. O...

Read More

Qual é o valor mínimo para investir?

Um dos maiores mitos sobre investimentos é a ideia de que é necessário ter uma grande quantia de dinheiro sobrando para começar a investir. Porém, é possível sair da poupança e aprofundar-se no mundo dos investimentos com muito pouco. Uma das principais dúvidas de investidores iniciantes é quanto ao valor...

Read More