Qual é o valor mínimo para investir? | Phi Investimentos

Qual é o valor mínimo para investir?

Qual é o valor mínimo para investir?

ilustração-personagem-segura-pequena-moeda-qual-o-valor-minimo-para-investir-phi-investimentos

Um dos maiores mitos sobre investimentos é a ideia de que é necessário ter uma grande quantia de dinheiro sobrando para começar a investir. Porém, é possível sair da poupança e aprofundar-se no mundo dos investimentos com muito pouco. Uma das principais dúvidas de investidores iniciantes é quanto ao valor mínimo para investir.

O valor da aplicação mínima varia de acordo com o tipo de investimento. Para investir nos títulos públicos do Tesouro Direto, por exemplo, o investidor precisa somente de R$30,00.

Outros títulos de renda fixa, como os Certificados de Depósito Bancário (CDB), têm aplicações mínimas que variam de acordo com a instituição financeira. Outros exemplos:

  • No Banco do Brasil, o valor mínimo para aplicação é de R$500,00
  • No Bradesco, é de R$2 mil
  • Na Caixa Econômica Federal, a aplicação mínima é de R$200,00
  • No Itaú, de R$500,00

ilustração-personagem-segura-grande-moeda-qual-o-valor-minimo-para-investir-phi-investimentos

Também há os fundos de investimento, que oferecer aplicações iniciais de baixo valor. No Banco do Brasil e na Caixa é possível investir em fundos com R$50,00. No Bradesco, a aplicação mínima é de R$100,00.

As Letras de Crédito Imobiliário (LCI) têm valores de aplicação inicial a partir de R$500,00 no Banco do Brasil e de R$30 mil na Caixa. Já as Letras de Crédito do Agronegócio (LCA) tem aplicações mínimas com valor mais elevado: no Banco do Brasil, o investimento é a partir de R$10 mil.

Para quem tem interesse em investir na Bolsa de Valores, outros fatores devem ser considerados. Não existe um mínimo específico para investir em ações e o preço varia de acordo com o valor da ação que o investidor tem interesse em adquirir. É possível começar a investir na bolsa com menos de R$100,00. Contudo, investimentos de menor valor não considerados vantajosos, devido à incidência de custos e taxas.

Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da PHI Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.

Related posts

InvestSim: 1º Simpósio de investimentos debate as principais oportunidades em investimentos no Brasil

Realizado nesta segunda-feira, 03, pela PHI Investimentos em parceria da Guide Investimentos, o  I° Simpósio de Investimentos do Paraná – INVESTSIM reuniu em um único dia, 500 participantes e 15 palestrantes de destaque no mercado financeiro nacional que juntos são responsáveis pela gestão de mais de R$100 bilhões. O...

Read More

Maioria dos brasileiros prefere a poupança e confia seus investimentos ao gerente de banco

Os brasileiros ainda têm resistência em se aventurar no mundo dos investimentos. É o que demonstra uma pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo SPC Brasil, em parceria com a Comissão de Valores Monetários (CVM). O estudo entrevistou cerca de 700 investidores durante a...

Read More