BLOG

Saiba porque a Renda Fixa é recomendada para investidores iniciantes

Publicado em
Descubra como funciona a Renda Fixa e porque os investimentos dessa modalidade são as melhores opções para quem está começando a investir.
Saiba porque a Renda Fixa é recomendada para investidores iniciantes

É normal que quem está começando a investir fique um pouco confuso com relação às opções de títulos disponíveis no mercado. Afinal, são vários os tipos de investimentos, tanto na renda fixa, quanto na renda variável. E apesar da segunda opção oferecer aquelas possibilidades de ganhos exorbitantes, os investimentos de renda fixa estão entre os favoritos de muitos investidores, especialmente dos novatos.

Você já deve ter ouvido falar que a renda fixa é a modalidade ideal para quem está começando a investir, não é mesmo? Pois é justamente sobre isso que vamos falar a seguir.

O que é Renda Fixa?

Para que você compreenda porque a renda fixa é tão indicada para quem está começando a investir, primeiro é preciso que você entenda o que ela é e como ela funciona. De maneira resumida, a Renda Fixa é uma categoria de investimentos que são definidos antes mesmo do momento de aplicação. Ou seja, ao investir em Renda Fixa, você já sabe quanto seu dinheiro vai render.

Os títulos podem ser divididos em três tipos, de acordo com a forma de remuneração. São eles:

  • Pré-fixados: títulos de Renda Fixa pré-fixados têm juros fixos, que são determinados no momento em que a aplicação é lançada.
  • Pós-fixados: essas opções de investimentos são atreladas a algum índice de referência, como Selic (taxa básica de juros brasileira) e CDI (Certificado de Depósito Interfinanceiro). Dessa forma, seu valor é atualizado conforme as variações do índice em questão.
  • Híbridos: os investimentos de Renda Fixa híbridos são uma mescla das duas opções acima. Isso significa que uma parte da aplicação é fixa e a outra é atrelada a algum índice.

Como funciona?

A melhor forma de explicar como a Renda Fixa funciona é compará-la a um empréstimo. Afinal, ao obter um título de Renda Fixa, você estará emprestando dinheiro para alguém. No caso do Tesouro Direto, esse empréstimo vai para o governo. Se a opção for um CDB, você empresta dinheiro para bancos. Já as debêntures funcionam como empréstimos para empresas.

É claro que, em troca desse empréstimo, o investidor deve receber algo em troca. É aí que entram os juros. No momento do resgate, o investidor deverá receber todo o valor aplicado com, acréscimo de juros. Essa é uma remuneração recebida por causa do tempo em que o capital ficou emprestado.

Vale ressaltar que no momento da aplicação, você já sabe qual será seu rendimento, prazo, tributação e outras informações relacionadas ao título.

Renda Fixa x Renda Variável

Se você está começando a investir agora, pode ter ficado tentado (a) a optar pela Renda Variável. Mas será que essa é uma boa opção? Veja o comparativo a seguir nos quesitos rendimento e variedade de produtos.

Previsibilidade de rendimento

Enquanto na Renda Fixa, o rendimento já é conhecido desde o momento da aplicação, na Renda Variável ocorre o oposto. Mas qual é o melhor? Depende. Por ser previsível, a Renda Fixa se torna mais segura. Em compensação, a Renda Variável pode oferecer ganhos acima do esperado, justamente por oferecer mais riscos.

Variedade de produtos

Tanto a Renda Fixa, quanto a Renda Variável oferecem uma boa variedade de produtos. Dentro da Renda Fixa, por exemplo, existem opções com diferentes características e emissores. Dessa forma, você consegue diversificar sua carteira, evitando que todo o dinheiro fique concentrado em poucas aplicações.

Quais são os Riscos da Renda Fixa?

Quem está começando a investir agora precisa saber que todas as aplicações envolvem algum tipo de risco, até mesmo a Renda Fixa. Mas, nesse caso, esses riscos podem ser bem menores em comparação com a Renda Variável.

Podemos dizer que dois fatores oferecem riscos dentro da Renda Fixa: falta de pagamento e mercado. No primeiro, estamos falando de empresas emissoras do título que por irem à falência ou qualquer outra razão, deixam de pagar o que é seu por direito. Esse problema pode ser evitado se você optar por títulos que tenham a proteção do FGC (Fundo Garantidor de Créditos. Ele oferece uma proteção de R$ 250mil por investidor e por instituição financeira.

Já, quando falamos sobre o mercado, a questão pode ser um pouco mais complicada. Isso porque, assim como a Renda Variável, os títulos de Renda Fixa também são afetados pelas condições do mercado. Afinal, a grande maioria se baseia na Selic e no CDI. Por isso o risco é maior no caso dos investimentos prefixados. Pois, quando chega o momento do resgate, o valor de negociação desses índices pode estar mais alto ou mais baixo do que o que constava no momento do investimento.

Para ficar mais fácil de entender, imagine que você optou por uma aplicação atrelada ao IPCA. Você já sabe que ele é redefinido periodicamente. Sendo assim, se a inflação subir, seu investimento pode render mais. Mas, se a inflação baixar, ele pode render menos.

Por que a Renda Fixa é indicada para investidores iniciantes?

Com tudo o que foi dito acima, você provavelmente já sabe a resposta para essa pergunta, mas vamos confirmar. O principal motivo pelo qual a Renda Fixa é a melhor opção para quem está começando a investir é a segurança e estabilidade que ela oferece. Os investidores iniciantes ainda não têm muita experiência no mundo dos investimentos e, por essa razão, eles devem optar por aplicações mais previsíveis e seguras.

E se você está pensando que a Renda Variável é a melhor opção, apenas pelas possibilidades de ganho, saiba que dentro da Renda Fixa é possível encontrar investimentos com excelentes rendimentos e que ainda mantém seu dinheiro seguro.

Quer descobrir quais são eles? Inscreva-se no Curso de Investidores da Phi, com turma aberta para o mês de julho.

Siga a Phi Investimentos nas redes sociais para saber mais! Fique por dentro do nosso LinkedIn, Instagram e Facebook.

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
Dicas
27/06/2022

O único almoço grátis em investimentos

Educação financeira
22/06/2022

Com dificuldades para manejar seus investimentos?

Educação financeira
16/06/2022

Como identificar boas oportunidades de investimento?

Educação financeira
14/06/2022

O que é um planejamento matrimonial?

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.