BLOG

Entenda a Previdência Privada agora

Publicado em
Descubra como funciona a previdência privada e entenda porque esse pode ser um ótimo investimento para garantir um futuro mais tranquilo na sua aposentadoria.
Entenda a Previdência Privada agora

Garantir um futuro melhor para você e sua família. Esse é um dos principais objetivos de quem começa a pensar na aposentadoria desde cedo. Afinal, quanto antes você se programar para essa fase, mais segurança você terá. Sem falar que um bom planejamento também pode garantir a independência financeira mais cedo do que você imagina.

Um dos caminhos para conseguir alcançar esses objetivos é a previdência privada e esse conteúdo foi preparado justamente para quem quer saber como funciona a previdência privada e quais são suas vantagens. Continue a leitura para tirar essas dúvidas e muitas outras.

O que é a Previdência Privada

Antes de te explicar exatamente como funciona a previdência privada, vamos te explicar o que ela é? De forma simplificada, a previdência privada é uma aposentadoria que não tem relação nenhuma com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). Ela consiste na formação de uma renda extra, que será somada à aposentadoria oficial no futuro.

Ou seja, a previdência privada é um tipo de investimento baseado em acumulação e renda. O investidor junta um montante a longo prazo e esse valor acumulado vai rendendo durante esse período. Então, quando chegar o momento, o investimento pode ser resgatado de uma só vez, em parcelas limitadas ou em parcelas vitalícias.

Como funciona?

A primeira coisa que precisamos te explicar sobre como funciona a previdência privada diz respeito às formas de fornecimento: aberta e fechada.

  • Aberta: disponível para todo e qualquer cidadão, a previdência privada aberta pode ser contratada por qualquer pessoa e ela pode ser encontrada em corretoras e bancos.
  • Fechada: também conhecida como “Fundos de Pensão”, a previdência privada fechada é fornecida por empresas a seus funcionários, por meio de uma fundação. Sendo assim, só pode entrar nessa modalidade quem for funcionário da empresa em questão ou quem pertence a uma determinada categoria trabalhista.

Agora que você já conhece as formas de fornecimento, deve estar se perguntando como funciona a previdência privada na prática? Para ficar mais fácil de compreender, pense na previdência privada como uma renda complementar à aposentadoria do INSS.

Ao optar por uma previdência privada, o seu dinheiro será aplicado em um fundo de investimento. Esses fundos possuem composições distintas, que podem variar conforme os objetivos e perfil dos investidores. Eles podem ser divididos em quatro categorias:

  • Renda Fixa: compostos por ativos de renda fixa, como CDBs e Títulos Públicos;
  • Balanceados: compostos por diversos tipos de ativos, como renda fixa, ações, moeda estrangeira, entre outros;
  • Multimercados: assim como os balanceados, os fundos multimercados também são compostos por ativos de renda fixa e variável;
  • Ações: pelo menos 67% da composição desse tipo de fundo é destinada a ações.

Vale lembrar que, ao escolher um plano de previdência, você definirá quanto dinheiro poderá juntar. Inclusive, algumas instituições oferecem opções cujo investimento inicial é de apenas R$25,00. Já com relação aos aportes, é importante lembrar que que não é obrigatório realizá-los sempre com a mesma quantia. Você pode fazer aportes sempre que puder.

Quanto esses fundos rendem?

A resposta para essa pergunta varia conforme a estratégia do gestor do fundo de previdência. Na renda variável, por exemplo, o risco é maior, já que depende de inúmeros fatores. Mas o resultado também tende a ser maior a longo prazo. Por essa razão, é fundamental conhecer todos os detalhes do plano, antes de adquiri-lo.

Quais são os tipos de previdência privada aberta?

Existem dois tipos de previdência privada aberta: o PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre) e o VGBL (Vida Gerador de Benefício Livre). A grande diferença entre eles está na forma como eles são declarados no Imposto de Renda. Afinal, em um deles, o leão morde durante todo o processo. No outro, ele morde tudo na hora do resgate.

PGBL

Essa é a opção mais indicada para quem realiza a declaração do Imposto de Renda completa, já que o valor depositado todos os meses no PGBL poderá ser deduzido. Apesar dele incidir em todo o rendimento e no total contribuído, é possível aumentar a restituição do IR. Isso significa que você recebe de volta o dinheiro pago de imposto durante o ano.

Nesse caso, o valor pode ser deduzido até um limite de 12%. Mas esse desconto não é pra sempre. Ele ainda vai incidir no momento do resgate.

VGBL

O VGBL é o mais indicado para quem não declara Imposto de Renda ou para quem faz a declaração simplificada. Sua principal vantagem é que, na hora do resgate, o desconto do IR é feito apenas sobre os rendimentos. Ou seja, o valor depositado fica livre do desconto. Porém, ele não tem dedução.

Quais são as vantagens?

Além do grande propósito da previdência privada, que é garantir um futuro mais tranquilo para você e sua família, ele também conta com vantagens em comparação a outras modalidades de investimentos. As principais, são:

  • Fácil de poupar: optar por planos de previdência privada é uma modalidade mais fácil de poupar para a aposentadoria, especialmente para quem tem dificuldade para fazer e manter um planejamento de tão longo prazo sozinho. Afinal, com ele, o investidor entende quanto deve poupar e quanto irá receber no futuro.
  • Benefícios tributários: a dedução do Imposto de Renda com o PGBL é um ótimo exemplo de benefício tributário que a previdência privada pode oferecer. A tabela regressiva do IR também é uma ótima vantagem. Afinal, a alíquota de 10% para as aplicações que passam de 10 anos é a mais baixa entre investimentos que não são isentos de tributação.
  • Portabilidade: você sabia que a previdência privada permite que você realize portabilidade entre planos de uma mesma companhia ou até mesmo entre instituições? Essa é uma vantagem interessante caso você encontre um plano com taxas mais atraentes ou mais alinhado a suas estratégias de investimento. Vale lembrar que para fazer a portabilidade, não é preciso pagar Imposto de Renda novamente e nem criar novo contrato.
  • Volatilidade diluída: por ser um investimento a longo prazo, a volatilidade do mercado geralmente fica diluída nesse período de tempo, não causando grande impacto negativo na previdência privada.

Quais são as descantagens?

Como todo tipo de investimento, a previdência privada também pode ter suas desvantagens. As que merecem destaque, são:

Taxas altas

Além da taxa administrativa, cobrada anualmente, alguns planos também podem incluir uma taxa de saída (relativa ao momento do resgate) e uma taxa de carregamento (cobrada pela instituição para manter o seu investimento). É fundamental estar atento à existência delas e à porcentagem. Afinal, elas podem prejudicar o seu rendimento.

Tributação

Você sabia que a previdência privada pode ter tributação regressiva ou progressiva? A regressiva é mais indicada para quem vai manter o plano por bastante tempo, já que a tributação diminui com o passar do tempo. Ela começa em 35% e reduz até 10%, quando o montante é mantido por mais de 10 anos.

a tributação progressiva varia conforme o valor recebido, podendo ir de zero a 27,5%. Nesse caso, a regra é que se você receber o valor maior, a faixa de contribuição será mais alta. Mas, se receber o valor menor, vai entrar na faixa de contribuição mais baixa.

Vale lembrar que esse cálculo é feito em cima de todas as fontes de renda do investidor, incluindo aposentadoria, aluguel de imóveis, etc.

Rentabilidade

Na hora de fazer uma previdência privada, é fundamental estar atento à rentabilidade. Afinal, alguns planos podem ter taxas menos atraentes do que outros tipos de investimentos. Por isso, é importante verificar todos os aspectos do plano, desde a rentabilidade, até a liquidez, imposto e taxas de administração.

É preciso avaliar, pesquisar e se certificar de que essa é a melhor escolha para o seu dinheiro e para o seu futuro. Para ter essa certeza, é essencial aprender ainda mais sobre o assunto. Se além de compreender como funciona a previdência privada, você também quer descobrir como escolher o melhor plano para você, clique aqui e se inscreva no nosso evento sobre Previdência Privada.

Siga a Phi Investimentos nas redes sociais para saber mais! Fique por dentro do nosso LinkedIn, Instagram e Facebook.

COMPARTILHAR
VEJA TAMBÉM
Dicas
27/06/2022

O único almoço grátis em investimentos

Educação financeira
22/06/2022

Com dificuldades para manejar seus investimentos?

Educação financeira
16/06/2022

Como identificar boas oportunidades de investimento?

Educação financeira
14/06/2022

O que é um planejamento matrimonial?

Utilizamos cookies para oferecer melhor experiência, melhorar o desempenho, analisar como você interage em nosso site e personalizar conteúdo. Ao utilizar este site, você concorda com o uso de cookies. Saiba mais em nossa Política de Privacidade.